1 – Como surgiu a Ozôniotec e qual a importância desse tipo de serviço atualmente?

A busca em fazer algo que possa ajudar as pessoas a passar por este momento com mais tranquilidade e segurança, foi um dos pilares para a criação da Ozôniotec. O momento que estamos vivendo tem provocado uma mudança muito grande na forma como valorizamos as questões ligadas à saúde e com certeza teremos um mundo diferente, uma nova forma de fazer e viver, onde a tecnologia se torna cada vez mais uma parceira para facilitar a vida humana respeitando o meio ambiente. A Oxi-sanitização é ecologicamente correta com tecnologia avançada em sanitização de ambientes.

2 – Qual a duração dos efeitos da aplicação no ambiente após a Oxi-sanitização?

O processo de sanitização através do ozônio é eficaz em inativar vírus, bactérias, mofos, fungos, micro-organismos e odores desagradáveis. Após a aplicação, estes micro-organismos e os fatores que geram o mau odor são eliminados dos ambientes. As condições de uso e higiene, movimentação e fluxo de pessoas, como também o nível de poluição externa, são fatores decisivos para aumentar ou diminuir o tempo de duração destes efeitos.

3 – Qual é o tempo médio de aplicação?

Os estudos realizados mostraram alta eficácia quando o tempo de aplicação gira em torno de um minuto por m2. Ou seja, em um ambiente de 60 m2 teremos 60 minutos de aplicação.

4 – Pode causar alergias ou problemas respiratórios?

Uma das características da Oxi-sanitização é promover uma purificação do ar no ambiente que recebeu a aplicação, inativando micro-organismos que causam problemas respiratórios e alergias.

5 – No caso de ambientes frequentados por crianças e idosos, há alguma restrição?

A Oxi-sanitização deve ser aplicada apenas em partes inanimadas onde serão inativados todos os micro-organismos invisíveis ao olho humano e que causam alergias, problemas respiratórios e de saúde. Durante a aplicação, não é permitida a presença de pessoas ou animais. A sanitização alcança locais onde os métodos tradicionais não conseguem atingir ou quase não conseguem.

6 – Qual é a frequência ideal de aplicação?

As condições do ambiente irão definir a frequência de aplicação. Ambientes com maior fluxo de pessoas e objetos devem ter uma frequência maior, para ambientes com menor frequência ou maior controle nas condições de uso, devem ter uma menor frequência de aplicação. Como exemplo, um veículo particular e um veículo de frota. Recomenda-se uma maior frequência no veículo de frota do que no particular.

7 – O espaço precisa ser desocupado durante o procedimento?

Para a correta aplicação, temos que manter o ambiente fechado para que o ozônio possa atingir todas as partes onde os métodos convencionais não alcançam. Neste momento, pessoas e animais não devem permanecer no local. Considerando um ambiente com 5 cômodos, enquanto a aplicação é feita no primeiro cômodo, as pessoas podem permanecer nos demais ambientes.

8 – Quais cuidados e EPIs são utilizados pelo profissional que faz a oxi-sanitização?

O profissional que faz a Oxi-sanitização também não deve ficar dentro do cômodo em que está sendo feita a sanitização, mesmo assim, ele deve usar o macacão e uma máscara especial. Mesmo não estando exposto ao ozônio o uso dos EPIs é obrigatório. Isso garante a integridade física dele, como também, garante a segurança das demais pessoas do ambiente.

9 – O ozônio é tóxico? Faz mal?

O ozônio é destinado a desodorização e descontaminação de ambientes, sendo muito eficaz na sanitização do interior de veículos e ambientes, por exemplo. Mas ele precisa ser usado de forma correta: durante sua aplicação, não pode haver a presença de pessoas e animais no local, a fim de evitar qualquer risco de intoxicação pela inalação.

10 – Como o ozônio elimina os maus odores?

Os maus odores, ou mesmo os bons odores que estão presentes num dado ambiente são causados por reações com compostos químicos. O ozônio é capaz de degradar os compostos químicos causadores de odores, sejam eles bons ou maus, devido ao seu alto poder de oxidação. Os odores são eliminados desde que a fonte causadora não volte ou permaneça no ambiente.